segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Coisas que odeio

Coisas que não agüento mais na net, com comentários:

Pessoas que copiam e colam em seus sites, profiles, blogs e tal, músicas, poemas e afins, para se mostrarem sensíveis, inteligentes e antenadas. Sério, gente, já deu né? Isso é muito lugar-comum, muda. Botar música da Legião e pagar de indie todo mundo quer, agora música do Latino ninguém quer, né? E, porra, se quer fingir que tem personalidade, pelo menos não copia e cola o que TODO MUNDO já possui em seus perfis. Deixa em branco, botar musiqueta

Spammers me oferecendo dinheiro pra navegar, aumento de pênis, mulheres incríveis e maravilhosas sedentas de sexo na web-cam. Se não bastasse a poluição visual nas ruas, os feios na senzala no trabalho, eu ainda tenho que ver esses e-mails vindos diretamente do servidor do capeta. Só com anti-vírus divino pra me proteger.

A programação da TV aberta é uma outra coisa que não dá, né? História de vilão que toma tudo da mocinha já teve trocentas, isso porque acabou uma novela que, ó, tinha gêmeas, que, por um descuido do roteirista foram separadas. O céu do ocioso com certeza é a TV a cabo, com várias séries e o Santo Graal da programação, os canais pornôs.

E por hoje é só, desculpem o sumiço e a falta de criatividade, mas tô meio doente.

5 comentários:

Cafeína disse...

é...não dá...se colocar cheia de personalidade e ter comunidades de "Me Inveje-me!" é o pé nas bolas...(não tenho, mas dizem ser desagradável). E a Tv, ah, a tv...o que falar da tv? rs

tá dodói é?

Cafeína disse...

explicando: Não tenho as bolas!! E nem a comunidade também, mas aí soaria prepotente, rs

Nicotina disse...

odeio um monte de coisas. hj odeio pessoas no geral, nada como ser anti-social, né?

Clara disse...

já escrevi sobre o primeiro alvo de ódio citado: "Pior que a ostentação material é a intelectual.
Pessoas acham que são e sabem muito.
Uma disputa para ver quem é mais cool, ou seja, quem gosta e conhece mais coisas diferentes, tem cabeça mais aberta, escreve mais bonito no seu perfil do Orkut ou usa palavras menos usuais.
Seria muito mais fácil e, abusando um pouco, muito mais digno por ser sincero, se escrevessem sobre os seus sentimentos na forma mais pura. Ou nem escrevessem, bastaria que sentissem. Um sentimento real, não esse formatado que lhes dá a impressão de "estou pouco me fodendo para a opinião alheia".
Gente... não existe a percepção de que é moda ser assim? Compra-se ideias prontas.
Se for olhar pelo outro lado, tenho que dar a mão a palmatória. Afinal, se a função do sistema em que vivemos é manter a ordem, estão fazendo. E muito bem. Mantendo alienada uma nova geração. Uma geração de seres que não conseguem construir um pensamento próprio, que vêem nas suas atitudes (como matar aula para fumar um) a revolução...

Não dá pra ser hipócrita a ponto de dizer que não faço parte dessa juventude, dessa nova geração. Volta e meia me pego querendo impressionar os outros. Mas tendo consciência disso, logo me calo.

Reflexão: o mundo não se contenta com muito e nós nos contentamos com pouco."

Clara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.