sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Passeio matutino

Estava andando na rua, feliz e contente a cantar. Era um dia normal, políticos roubavam, traficantes traficavam, policiais achacavam, motoristas de ônibus andavam próximos a velocidade do som, e eu no meu caminha matutino, logo após acordar pelas 17hs, era roubado, traficado, achacado e ultrapassado por motoristas de ônibus. Nada de extraordinário. Então, passou por mim um anão vestido de verde. Pensei que era um palmeirense, mas eu moro no Tiro de Janeiro, então nem rola. Logo após ele me abordou:

-Boa tarde, gentil senhor. Estou aqui com uns feijões mágicos, e gostaria de vendê-los. O senhor teria algum dinheiro com a qual pudesse dar em troca desses feijões?

-Boa tarde, meu caro anão verde, antes disso tenho uma pergunta. Como seria você maduro?

-Desculpe, gentil senhor, mas essa piada é horrível. Afinal, tens o dinheiro ou não?

-Perdão, nobre anão, mas somente hoje, já fui roubado, traficado, achacado e ultrapassado por motoristas de ônibus. Não tenho nenhum dinheiro comigo.

-O senhor não teria então, uma vaca com a qual pudesse efetuar tal escambo comigo?

-Peço que me perdõe, bondoso anão, mas o traficante levou minha vaca, e só deixou esse pó de pirlimpimpim comigo, o qual tentarei vender em uma rave para tentar conseguir mantimentos para minha casa.

-Então, sábio senhor, esqueceu que esses feijões são mágicos, com eles, o senhor poderá alimentar sua família durante anos, vendê-los no mercado negro por preços absurdos, pode dizer que esses feijões foram congelados criogenicamente da época de John Lennon. Isso, pode falar que são os feijões que um Beatle plantou na aula de ecologia quando estava no jardim de infância.
Troque-os pelo pó de pirlimpimpim, e terás sucesso em sua vida. Aproveita que eles vem CPMF,Contribuição Provisória Mágica em Feijões.

- Mas...

-"Mas" porra nenhuma, pega os feijões, me dá o pó, que o autor não agüenta mais escrever esse diálogo. Vai, vaza daqui.

Após fazer a troca, que ocorreu igual aquela cena que o Van Damme tira a moeda da mão do Hussein em "O Grande Dragão Branco", o anão verde pegou um pote de ouro e sumiu no fim do arco-íris , cantando U2.

Então, peguei as sementes, e continuei sendo assaltado, achacado, etc... Mas mantive os feijões escondidos em uma parte remota de minha anatomia, entre a unha rachada do dedão direito e a encravada do dedo seguinte. Chegando em casa, deixei-os em cima da mesa enquanto tomava um banho. Mal sabia que meu gato devorou as sementes, e ao adentrar a sala de toalha, ele estava planado pela sala, e saiu pela janela que se encontrava aberta. Sabia que deveria ter pago aulas de vôo para o bichano.

Pulei a janela, e como tinha um prego mal colocado no parapeito, minha toalha ficou presa, e eu fiquei nu no meio da rua. Corri pela rua, e encontrei um traficante amigo meu que carregava uma arma com mira a laser. Apontei para o rabo do felino, e POU, atingi o rabo dele, fazendo com que ele caísse em meus braços.

Depois disso, como o gato tem prisão de ventre, amarrei ele num barbante, e vou passear com ele esse final de semana na praia. Isso tudo esperando o cocô dele, que provavelmente vai valer uma fortuna.
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Posso mandar um beijo? Pra minha mãe, pro meu pai e pra Jéssica.

30 comentários:

Cafeína disse...

te avisei que aquele chá não era de champignon, era cogumelo! Sorte que tem o gato pra salvar viu, ai ai...
bjo pra Jéssica tb...não conheço mas deve ser deveras supimpa para ser citada depois deste conto de fadas...rs

Mulheres à beira de um ataque de nervos!!! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Freitas disse...

=O

que entorpecente é esse?

bjo, Jéssica!

Oliver disse...

totalmente excelente esse conto!

mas e aí ja cahou os feijões?

Maria Luiza disse...

g-suis...
Tb quero essa droga que vc tomou...

John Doe disse...

Hehheheheh. Adoro contos curtos! De humor e de terror principalmente. Mas, tipo, atirarando num felino deste porte com arma de traficante, não terias feito que caísse nos seus braços os PEDAÇOS do gato?

Um abraço!



http://oficioliterario.wordpress.com/
Ofício Literário

Marcelo disse...

h, mas acertei so no rabo...

young vapire luke lestat news disse...

Adorei mais essa viajem sua.......
parabéns ...
Adoro o seu estilo stanyslaw.....


[]s L.Sakssida

Na conta! disse...

HAHAHAHAHA
Mas se você acertou no rabo, ele não ficou deficiente do ânus? Deve ter pego de raspão uU

Abraço!

Na conta! disse...

Não dos que eu conheço.
Abraço!

Catharine disse...

haushaushau
Boa fábula ! Seu estilo é legal

young vapire luke lestat news disse...

voltando para reafirmar adoro suas overdoses literarias,,,,,,,,

[]s L.Sakssida

Joaninha disse...

ótimo conto!
atmosfera urbana surreal... traduz exatamente a sensação de estar no 'tiro' de janeiro...

(é, a jéssica deve ser mesmo muito legal...)

Lívia disse...

...noossa!
Mas que p* é essa?!
Jéssica é o nome do 'tóchico'...
huummm
Tá bom!
Para com isso rapaz...
coisa feia...

O ANTAGONISTA disse...

Marcelo, valeu pela dica/pedido quanto ao template... já modifiquei, pode até ter ficado horrível, mas agora com certeza dá pra ler sem correr o risco de ter um ataque epiléptico! rs...

Valeu!

neTrop!k@lista disse...

não era verde, era azul-piscina!

Dragus disse...

Meu deus... que viagem... o.o'

Bia Scabbia disse...

Hum, esse anão tem bom gosto, U2...
hauhau, poxa, q decepção, pensei q o gato fosse explodir ao comer os feijões! Adorei seu conto ^w^
Ah, e se vc puder, dá uma passada no Tudojunto: http://blogtudojunto.weblogger.terra.com.br/index.htm

Vlw!

leonardo disse...

cara, goseti do texto

Vênus disse...

heeheh
Muito legal,Marcelo!
Esse gato vale ouro..leva-o para a Rave aí no Rio ...

Tyler Bazz disse...

Meu deeeeeeeeus... que mente insana!!!

o/

NANDO DAMÁZIO disse...

Vou mandar um link desse blog para a Prefeitura do Rio de Janeiro pro César Maia ver o quanto você está denegrindo a imagem da cidade maravilhosa, já não bastasse os Simpsons virem zoar a gente aqui, ainda aparecem blogs chulos como esses ..
hauhauahauaha ..
É claro que tô brincando, pois se aqui é uma fabrica de bobagem, acho que também posso falar uma bobagenzinha sem ser chamado de jumento, né não ??

Mó legal seu blogzim, Marcelo ..
Tô aqui dando uma xeretada e volto mais vezes .. Posso ??
Té loguinho ..
Nando

Lorena disse...

o rabo do gato atirou na mura laser do traficante, ou o traficante comprou feijões com mira laser, o os feijões foram colocados com mira laser no rabo do traficante... ah, to zonza!

vim retribuir a visita ao blog, e dizer que gostei, apesar de tudo estar girando.

beijos!

O ANTAGONISTA disse...

Cara, agora eu tive tempo de ler seu post com calma e, sinceramente, posso falar uma coisa? É melhor não fumar mais essa maconha fora do prazo de validade, pode ser perigoso... rs... mas que o texto ficou divertido, isso ficou!

Valeu!

Marcelo disse...

nossa, pq todos acham q me droguei??

Phernando Faglianostra disse...

Será que foi... err... tipo... porque esta história só poderia sair da mente de um drogado??

Juliana Freitas disse...

vc teve uma overdose???
sumiiiiu!

Kallango disse...

Foi o gato mesmo quem comeu os tais feijões mágicos?
Você passou realmente o pó para o anão verde?
Qual foi seu café da manhã no dia do ocorrido?

Juliana Freitas disse...

Boa, Kallango...

Franco disse...

esse sim é um homem de negócios!!