quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Os casos dos ocasos

A vida de celebridades é invejada por muitos, e um dos caminhos mais rápidos para atingir a fama é aparecer em comerciais de alguma marca famosa. Porém, a queda após o apogeu é triste vista de perto, mas poucos sabem dessa parte da história. Alguns conseguem juntar um dinheiro bom e ir morar nas Bahamas tomando Mojitos, entretanto, a maioria acaba como os casos abaixo.

Passarinho da Zorba – O garoto propaganda da roupa de baixo masculina entrou através do sistema de cotas para doente de hepatite. Ele nunca se curou para manter a cor amarelada, e não perder o emprego, o que não deu certo com a procura por modelos mais saudáveis dos anos 90. Após ser demitido, gastou todo o dinheiro com esteróides anabolizantes para tentar ser um pinto maior, e agradar aos padrões estéticos da publicidade atual. Mas terminou com um ataque cardíaco devido ao abuso das “bombas”, e morreu forte e broxa. Entretanto, com o porte físico avantajado depois de puxar tanto ferro nas academias para ficar forte, foi contratado depois de morto para contracenar como Chester da Perdigão.




Olha gente, como sou pintoso!

Urso da Coca-Cola – Contratado como extra-natal pela marca de refrigerantes, o pobre animal viu de perto o fantasma do desemprego com o início do ano-novo. Todavia, como vivia no Ártico e vivia da pesca, não deu muita bola, já que não pagava aluguel. Mas com o aquecimento global e o derretimento do seu iglu, teve que se mudar para o Alasca, onde não agüentou o governo de Sarah Palin. Arrumou um emprego num Mc’Donalds, onde novamente teve contato com o refrigerante do capiroto. Engordou com os hambúrgueres, e teve diabetes devido ao açúcar de sua bebida predileta. Foi aposentado por invalidez, e atualmente vive contando histórias no Parque Jellystone ao seu primo Zé Colméia.

Tartaruga da Brahma – O simpático quelônio foi demitido após ser acusado de incentivar crianças a consumir álcool. Ele passou a freqüentar a casa de Michael Jackson, onde surgiram suspeitas de que seria pedófilo. Desgostoso do lado B da fama, tentou fazer testes para clubes onde colocaria em prática as habilidades desenvolvidas no futebol, mas foi chamado de firuleiro. Ainda mais triste, entregou-se ao vício da bebida, indo até o fundo do poço. Hoje, recuperado após várias reuniões nos A.A.A. (Anfíbios Alcoólatras Anônimos), dá aula numa escolinha de futebol para crianças no interior do Brasil.

Galinha da Maggi – Descoberta por headhunters em regiões de baixo meretrício do Rio de Janeiro, a bela ave se afundou nas drogas após receber o adiantamento do primeiro salário. Devido ao seu carisma, conseguiu ficar na crista da onda no mercado publicitário. Mas ao passar gripe aviária para um alto executivo da empresa, foi demitida. Ainda tentou um emprego no programa da Ana Maria Braga, mas não passou da entrevista com o Louro José, quando foi flagrada de quatro com a estrela do programa matinal. Hoje, vive à custa de uma prima medalhista famosa. Ainda faz bicos como cafetina.

A prima famosa da galinha. Essa dá um caldo.

______________________________________________________________________
Existem duas piadas escondidas no tópico da galinha, Quaisquer outras anedotas ocultas no texto foi sem querer, e nem eu mesmo entendi.

3 comentários:

O ANTAGONISTA disse...

Muito bom, como sempre!

Valeu.

Amigao disse...

Boa matéria pra gente saber o que aconteceu com os outrora famosos personagens que infernizaram nossos dias na TV.

Abração amigão

Flavia Melissa disse...

Ah, Marcelo, me fez rir horrores!
Fiquei feliz de me ver linkada aqui nos seus blogs amigos!

Beijos :)