quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Fidel renuncia

O último representante do socialismo-arte disse ontem que vai deixar de ser o comandante-em chefe da gloriosa e imensa nação cubana. Fidel é o júrassico remanescente do socialismo-arte, do comunismo-moleque, quando formava uma dupla de ataque infernal com seu amigo Che Guevara. Era bonito vê-lo jogar. Fez a reforma agrária, universalizou o atendimento médico de qualidade. Mas se jogava para frente, deixava a defesa desguarnecida. Hoje, temos milhares de discípulos que simplesmente são o equivalente do Denílson (aquele que passava o pé na bola, ia e voltava, e nada acontecia, lembra?) em campos como medicina, direito e outros.

Isso é algo deveras controverso. Por não ter como colocar mais de onze jogadores em campo, o Governo acaba os designando para outras funções. Então, por exemplo, se você é hipertenso, pode ter a sorte de quando viajar para Cuba e tomar um táxi, ser atendido pelo próprio motorista, que possui especialização em Cardiologia. O cara pode até fazer um transplante usando o carburador (que coisa antiga) do carro, três meias usadas, um charuto legítimo e o coração do veado (disse VE-A-DO) que ele tirou quando terminou tudo entre eles enquanto caçava pelas ruas de Havana.

---------------------------------------------------------------------------------------------

Falando só um pouco sério, acho engraçado quem confunde "socialismo" com "totalitarismo". O regime em Cuba não era perfeito? E qual lugar que é? Os EUA, que condenam muito mais negros à cadeira elétrica do que brancos podem julgar o "paredón"? E ainda fazem acordos comerciais com a China, que é um "socialismo" muito pior em termos de liberdade de expressão, com pouco coisa em troca oferecida aos chineses. Os US and A (Borat lives), que se orgulham tanto de sua "democracia", destróem culturas por aí e ninguém nada fala. Quando um grupo de cantoras de Country resolveu criticar Bush, suas músicas foram censuradas em todas as rádios, mas e daí? Vamos embargar Cuba. O problema é que todo mundo acha que está com a razão sempre. E quando você junta soberba com poderio militar e econômico, já viu, né?

O hilário é ver o "império" desmoronar por causa de um monte de mau pagador das prestações da casa própria. Chama o Sílvio Santos que dá casa pra todo mundo.

8 comentários:

Marcelo Holanda disse...

O Fidel chamou o Raul... péssima essa... hahaha

Abs

Blog Master disse...

O que seria pior: uma ditadura exposta e localizada como a de Cuba, ou uma ditadura velada e mundial como a dos EUA?
Todo mundo fala mal de Fidel -realmente ele perdeu a mão do negócio 'socialismo'- mas se não houvesse embargos de outros países, Cuba seria um país muito mais estável.
Nas ruas, ninguém anda descalço; nas escolas, as crianças são super-estimuladas com várias atividades de massa -inclusive esporte; e a medicina é extremamente evoluída.
Agora, imagine o país sem qualquer censura ou limitação militar? Todo mundo ia sair fora e aí sim, com Cuba na mais completa miséria, seria muito mais fácil os EUA financiarem um golpe interno.
Como disse antes: não sou nem um pouco à favor da ditadura, mas em alguns casos ela é compreensível (não justificável)...

Julli,
piadasilustradas.blogspot.com

Arne Balbinotti disse...

Interessante a colocação do comentário anterior, mas, eu continuo achando que a ditadura é um atraso sem fim, seja ela como for.

NANA disse...

Foi o que disse hoje no meu blog, concordo com alguns pontos do modelo, mas não com a força que se faz necessaria para tal...
Bjs.!

Juliana Freitas disse...

Pelas barbas de Fidel... Cuba não deu certo porque não deixaram dar certo, isso é um fato, sufocaram a Ilha até não poder mais.
Chegará o dia em que o Império estadunidense cairá... Tenho fé!

Anna Carolina disse...

Sei lá as vezes queria q o Brasil fosse como Cuba;... podem falar o q for... q eh burrice da minha parte... mas eh minha opinião... enfim...
Um dia ainda vou p lá!

Franco disse...

comunismo-moleque.. AsHioAsIuhOihAsiOushAOShahSaiShsuAOshAUhsOA

Amigao disse...

Putz não tinha lido isto aqui.Muito bom. Foi o estágiario que escreveu este também?